"Aos oitenta e nove anos, posso te dizer: Sim, eu amei um único homem em toda a minha vida. Quando fiz setenta e dois, havia feito um ano que ele não estava mais presente; um ano que eu via esse sentimento permanecer na mesma intensidade que os cinquenta ao seu lado. E hoje, dezoito anos após a sua morte, continuo amando, nem um pouco a mais, nem um pouco a menos, mas na exatidão de provar que o amei todos os dias. Amar sem medidas é lindo, mas amar na medida pra durar a vida inteira é magnífico."
- Uma semana com a minha avó - Deprimentes  (via desfechos)

(Fonte: deprimentes, via desfechos)